Videoconferências marcam mais uma etapa do projeto que visa ampliar as exportações

Videoconferências marcam mais uma etapa do projeto que visa ampliar as exportações

As reuniões foram realizadas para alinhar informações e orientar as próximas atividades que devem ser desenvolvidas até o fim do mês de março

Com o objetivo de cumprir mais uma etapa do projeto Estratégia Unificada de Exportações do BrC, a equipe técnica do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central (BrC) realizou uma série de videoconferências com especialistas em exportações dos sete entes do consórcio. Os encontros contaram com a assessoria dos consultores que auxiliam no projeto.

Foto: Ney Pinheiro / BrC

Durante as reuniões, a Diretora de Planejamento e Portfólio de Projetos Gilsa Costa e o Coordenador de Estudos, Planejamento e Projetos Ney Pinheiro alinharam algumas informações com os estados e apresentaram a nova equipe de consultores da empresa Macroplan, Rodrigo Souza e Rosane Ribeiro. Os encontros ocorreram entre a primeira e a segunda semana de fevereiro. As reuniões por videoconferência possibilitam economia de recurso aos estados e coloca os consultores e BrC em permanente contato com os envolvidos no projeto.

A construção de uma agenda internacional  e a seleção e trabalho com produtos com potencial de exportação são os eixos que estruturam o projeto. O  Estratégia Unificada de Exportações do BrC foi desenvolvido para unificar ações e aumentar o volume da exportação de produtos produzidos nos estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Goiás, Maranhão, Tocantins e o Distrito Federal, entes consorciados do BrC.

Além da equipe do BrC e dos consultores, participaram das reuniões representantes ligados a exportação de cada um dos entes federados, como pessoas das secretarias de comércio exterior, e outros atores relacionados ao tema, como membros de federações da indústria e do comércio.

Andamento do projeto

No eixo produtos com potencial de exportação, a equipe do BrC em unidade com os especialistas dos estados e com os consultores conseguiram selecionar, entre os produtos produzidos pelos estados, seis grupos que tivessem um grande potencial de exportação. Agora, os trabalhos estão concentrados na caracterização dos produtos, no mapeamento da demanda mundial, no mapeamento das principais barreiras à exportação e consulta à produtores exportadores potenciais.

Por isso, as próximas ações previstas é a realização de reuniões de mobilização e entrevistas com empresários e especialistas para coletar as percepções a respeito dos potenciais mercados e barreiras ao crescimento das exportações.

No eixo agenda internacional já foi feita a identificação dos produtos de exportação e o levantamento de informações para definição do escopo da agenda, a delimitação do escopo da agenda e o mapeamento das principais características e tendências das negociações internacionais e dos atores mais relevantes sob a ótica do BrC. Está previsto para ser realizado nos meses de fevereiro e março a elaboração de proposta de Agenda internacional para o BrC, a realização de seminário regional e consolidação da versão final da agenda, que será estruturada da seguinte forma:

1- Motivação e Objetivo;
2- Escopo da Agenda: Produtos, Mercados e Temas Prioritários;
3- Agenda do BrC para organização Mundial do Comércio (OMC);
4- Agenda do BrC para Acordos Preferenciais de Comércio

Metas esperadas

Todos os trabalhos visam conseguir colocar na pauta de negociações do governo federal com outros países as demandas dos setes estados em relação a exportações. Além disso, o projeto visa incentivar e qualificar produtores para elevar a qualidade dos produtos.