Benefícios do BrC Municípios são destaque em reunião no Tocantins

Benefícios do BrC Municípios são destaque em reunião no Tocantins

Secretários destacam as vantagens que a iniciativa pode trazer ao municípios durante encontro com equipe do consórcio

Mais da metade dos entes federados que compõem o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central (BrC) já apresentaram o projeto Aliança Municipal Pela Competitividade (BrC Municípios) as Secretarias de Estado de Segurança Pública, Saúde e Educação. Durante a manhã desta terça-feira (7), em reunião na secretaria de orçamento e planejamento,  a iniciativa foi apresentada aos secretários de Tocantins.

Estavam presentes na reunião os secretários David Torres, de Planejamento e Orçamento, Wanessa Sechim, de Educação, João Emídio, de Articulação Política, Subsecretário de Segurança Pública Abizair Paniago e representantes da Secretaria de Saúde e do gabinete do governador, além do Secretário Executivo do Consórcio Leonardo Jayme, o Coordenador de Estudos, Planejamento e Projetos Ney Pinheiro e a consultora Isabela Corrêa.

O principal objetivo do projeto é produzir ações integradas entre estados e municípios para o desenvolvimento social e econômico da região. Para isso, os governadores, auxiliados por técnicos, elegeram que reduzir a taxa de homicídios, aumentar a proporção de crianças de 4 a 5 anos na pré-escola, elevar o IDEB do Ensino Fundamental I da rede pública e reduzir a mortalidade infantil são as metas que vão guiar os trabalhos.

Implementação do projeto

Ao iniciar a reunião, Leonardo Jayme relembrou que a essência do projeto é apoiar os municípios nos desafios da saúde, segurança e educação por meio da cooperação de todos os entes federados do consórcio. Desta forma, a integração de ações, recursos e esforços por meio do BrC é fundamental para o sucesso do projeto. Para a consultora Isabela Correa, esta é uma forma de fazer gestão intensiva para alcançar resultados.

Ela explica que cada desafio terá as metas desenroladas por estados em conjunto com municípios. Para isso, é necessária a criação de portfólios de boas práticas estaduais. A partir destas informações será construído um manual geral do Consórcio que poderá ser aplicado de forma ampla por todos os entes consorciados, respeitando as particularidades de cada município atendido.

Sendo assim, após a reunião, o trabalho das secretarias de saúde, segurança pública e educação é fazer o levantamento de dados das regiões selecionadas e das ações que o estado já executa para melhorar os índices que servem de base para o projeto.

Nesta primeira fase, foram selecionados 14 municípios de Tocantins para receber as ações. São eles Araguaína, Araguatins, Campos Lindos, Colinas do Tocantins, Dianópolis, Formoso do Araguaia, Guaraí, Gurupi, Miracema do Tocantins, Palmas, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional, Taguatinga e Tocantinópolis.

Após a execução das ações do projeto nos municípios selecionados, os estados terão condições de executar e adequar as iniciativas para os demais municípios, fazendo com que todos os estados se desenvolvam.

Solução para problemas recorrentes

Segundo a Diretora da Atenção Primária da Secretaria da Saúde, Gilian Barbosa, a melhor alternativa para ajudar no desenvolvimento dos município é de fato criar políticas de estado de médio e longo prazo e aprimorar a gestão técnica dos servidores e funcionários. Ela afirma que assim será possível superar barreiras que hoje existem no Estado do Tocantins.

O  Subsecretário de Segurança Pública do Estado, Abizair Paniago, destacou que o projeto pode trazer muitos benefícios aos entes do consórcio por meio do compartilhamento de soluções que são casos de sucesso. Ele argumentou ainda que os índices de desenvolvimento humano estão interligados. Como exemplo ele afirmou que problemas na educação podem gerar aumento nos casos de violência e que isso pode contribuir para o aumento no número de pessoas nos hospitais.

Sobre o BrC

Criado em 2015, o Consórcio é composto pelos estados de Tocantins, Maranhão, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e do Distrito Federal. Ele foi criado com o objetivo de promover o desenvolvimento econômico e social da região com iniciativas que integram e trabalham metas compartilhadas.