Consórcio Brasil Central pretende apresentar a região como destino turístico internacional

Consórcio Brasil Central pretende apresentar a região como destino turístico internacional

Criação de roteiros integrados é uma das ações propostas pela Câmara de Turismo

Representantes das agências e secretarias de Turismo dos 7 entes do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central trabalham em ações para tornar a região conhecida internacionalmente por meio de um roteiro turístico integrado. Durante a tarde desta segunda-feira (11) eles participaram da reunião da Câmara Técnica de Turismo para definir as ações a serem desenvolvidas partir de julho deste ano.

Apesar das Unidades Federativas já desenvolverem inúmeras ações de promoção do turismo, para o coordenador geral da Câmara Técnica e presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, o grande diferencial da proposta é a integração da região. “Nós vamos potencializar o que cada um está fazendo e inovar”, defende.

Além da economia para as Unidades Federativas, o Diretor-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (FUNDTUR) Bruno Wendling, afirma que se bem-sucedidas, as ações trarão benefícios para a população. “No futuro isso significa aumento no fluxo de turistas para esses territórios, aumento da competitividade do Brasil Central frente a outros destinos internacionais, e aí a ampliação de renda e de trabalho”.

Diretor-presidente da FUNDTUR apresentou as propostas de ações aos membros da Câmara durante a reunião. Foto: Ascom/BrC

 

O superintendente estadual de turismo de Rondônia Gilvan Pereira Júnior acredita que as ações em conjunto são capazes de atrair mais turistas para a região. “A união dos estados potencializa toda a ação, fortalece as nossas rotas de destino, e a união dos estados vai dar visibilidade ao mundo inteiro” afirma.

Durante a reunião, ficou definido que para 2019, os esforços serão concentrados em 3 ações: criação e implementação do posicionamento do Brasil Central como destino turístico, criação ou reformulação de roteiros integrados e participação de feiras internacionais. O coordenador da câmara afirma que os objetivos das ações é apresentar a região as agências para que por meio delas, a partir do ano que vem, já comece um aumento do fluxo de turistas.

Formada por secretários e presidentes de fundações de turismo das sete Unidades Federativas que compõe o BrC, a Câmara Técnica tem por objetivo estruturar ações e projetos para promover o desenvolvimento econômico da região a partir do turismo. Ela existe desde 2017, mas durante um tempo ficou inativa. A reunião desta segunda também serviu para retomar as atividades e para eleger o Presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, como o coordenador geral da Câmara.

Muito mais que sol e praia

A construção e promoção de roteiros que integrem diferentes destinos do Brasil Central é uma reivindicação feita pelo próprio mercado turístico segundo o secretário Hugo Paiva. Unir para atender essa demanda é visto como um caminho de otimização de recursos para o Secretário Adjunto de Turismo de Mato Grosso, Jefferson Preza. “Sozinhos é muito difícil caminhar por causa de orçamento, articulação do estado. A gente trabalhando em bloco, fica muito mais fácil para todo mundo”, disse.

A Câmara de Turismo pretende quebrar o paradigma que o turismo no Brasil se resume aos destinos do litoral. Para o secretário de turismo do Maranhão Hugo Paiva, essa visão reduzida limita as possibilidades do mercado turístico do país. “Historicamente o Brasil sempre foi divulgado como um destino de sol e praia. A gente não tem nada contra isso, mas o Brasil é muito maior”, defende.

Secretário de Turismo do Maranhão defende que a proposta do BrC é uma quebra de paradigma. Foto: Ascom/BrC

 

A proposta apresentada pelos membros da câmara explora o Brasil Central como destino para aqueles que buscam o contato com a natureza e aventura. Segundo o secretário de turismo do Maranhão, essa visão é pautada por dados de organizações como a Associação Internacional de Turismo de Aventura. Para o presidente da FUNDTUR, o Brasil Central “, é o destino que tem os produtos mais diferenciados nesses segmentos”.

As propostas estruturadas pela câmara de turismo serão apresentadas ao Conselho de Administração do Consórcio. A instância deliberativa formada por secretários de estado indicados pelos governadores das Unidades Federativas que compõe o BrC determina a forma que os projetos serão estruturados e conduzidos pela autarquia.