Diretor Regional Adjunto do UNOPS conhece o BrC e afirma que a instituição tem interesse em contribuir com o Consórcio

Diretor Regional Adjunto do UNOPS conhece o BrC e afirma que a instituição tem interesse em contribuir com o Consórcio

Giuseppe Mancinelli participou de reunião em Brasília com o Jader Rieffe Julianelli Afonso, Secretário Executivo do BrC

O Secretário-Executivo do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central (BrC), Jader Rieffe Julianelli Afonso, apresentou os objetivos, projetos e metas da autarquia para o Diretor Regional Adjunto do Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS), Giuseppe Mancinelli, em reunião realizada na tarde de hoje (9) em Brasília. A reunião também teve como objetivo a negociação sobre o apoio da instituição ao projeto de Compras Compartilhadas de Medicamento, o qual está sendo estruturado desde março deste ano.

Jader Afonso recebe Giuseppe Mancinelli e comitiva do UNOPS para apresentar ao diretor o BrC e conversar sobre possível parceria (Foto: Ascom/BrC)

Para Macinelli, a iniciativa do BrC é muito valiosa. “Trabalhar conjuntamente sempre ajuda a promover o desenvolvimento sustentável. Estamos falando de 4 países da América Central quando falamos da extensão e o quantitativo populacional que o Consórcio atinge. Promover o desenvolvimento sustentável está no nosso DNA, então, nesse sentindo temos confiança que podemos contribuir e ficaremos muito felizes em poder ajudar”, comentou o diretor ao falar da possível colaboração entre as duas instituições. O UNOPS é um organismo operacional da Organização da Nações Unidas (ONU) que tem como foco a implementação de projetos nas áreas de infraestrutura, gerenciamento de projetos, compras, gestão financeira e recursos humanos.

O representante do UNOPS acredita que a união das sete Unidades Federativas para a promoção de ações conjuntas é uma atitude inovadora que pode servir de exemplo para outras regiões do Brasil e do continente. “O que se pretende fazer pelo Consórcio é algo semelhante, por conta da escala, ao que outros países da América Latina podem fazer e, se tiver sucesso e conseguir alcançar resultados, será uma iniciativa que pode ser replicada, observada, estudada e analisada por outros países”, afirmou Mancinelli.

Também participaram da reunião Claudia Valenzuela, representante do UNOPS no Brasil, o Oficial de Projetos Bernardo Bahia e o Assistente de Projetos Pedro Fontoura. Pelo Consórcio Brasil Central, estavam presentes Ney Pinheiro, Diretor de Planejamento e Portfólio de Projetos, Luciana Las Casas, Coordenadora de estudos, planejamento e projetos e Gustavo Rezende Pereira.

Compras Compartilhadas 

Uma das metas principais do Consórcio Brasil Central para este ano é executar compras conjuntas com o objetivo de suprir a demanda por medicamentos de alto custo da população e ao mesmo tempo reduzir os custos das Unidades Federativas na aquisição dos mesmos, aumentando o volume de itens adquiridos. “Nos últimos dois anos aumentou muito o gasto dos estados com a compra desses medicamentos então a ideia é que com essa iniciativa a gente consiga ter algo que seja equilibrado (para os estados)”, justifica Jader Afonso.

Segundo o diretor Giuseppe Mancinelli, os ganhos com esse tipo de projeto são evidentes como a redução de custos, a melhora na qualidade dos processos de aquisição, a otimização das entregas, dentre outros, porém, ele afirma que é importante estruturar as ações de forma que os processos de aquisição sejam ágeis, que atenda às necessidades de todos entes consorciados e que os repasses financeiros aos fornecedores sejam realizados no tempo certo para que o BrC conquiste a confiança do mercado.

O UNOPS já estruturou e realizou alguns projetos que envolvem a aquisição de medicamentos, como o desenvolvido na Guatemala em que o escritório implementou processo de compras juntamente com o governo federal daquele país. Por isso, o Consórcio busca a parceria da entidade. O projeto desperta a atenção do escritório da ONU por conta da população que poderá ser beneficiada. “Temos muito interesse em contribuir com esta iniciativa também por conta da escala porque sempre buscamos a realização de ações que garantam o maior impacto positivo possível”, comenta Mancinelli.

Um termo de parceria entre as duas instituições e uma proposta de projeto estão sendo desenvolvidos e serão apresentados para aprovação dos membros da Assembleia Geral do BrC, órgão composto pelos governadores das sete Unidades Federativas que compõe a autarquia e tem poder de deliberação. Ainda não há data para ocorrer essa apresentação.

União para o desenvolvimento

Criando em 2015, o BrC é formado pelo Distrito Federal e pelos estados de Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Tocantins e tem por objetivo promover o desenvolvimento sustentável na região.