Empreendedores têm papel fundamental na estratégia de desenvolvimento do BrC

Empreendedores têm papel fundamental na estratégia de desenvolvimento do BrC

Projetos e ações estão previstos para auxiliar o fortalecimento da competitividade de empresários da região e para melhorar a qualidade e distribuição de produtos

Geração de renda, de emprego e desenvolvimento econômico são alguns dos fatores associados ao empreendedorismo. O Brasil é considerado um país com uma boa taxa de empreendedores. Segundo a última pesquisa mundial GEM Empreendedorismo no Brasil, organizado pelo consórcio internacional Global Entrepreneurship Monitor em parceria com o do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em 2016, cerca de 48 milhões  de  brasileiros com idade entre 18 e 64 anos estavam envolvidos na criação ou manutenção de algum negócio,  na  condição  de  empreendedor. Porém, a própria pesquisa apontou que a baixa competitividade internacional dos empreendedores e o baixo grau de inovação dos produtos são fatores que atrapalham a obtenção de melhores resultados.

Outros fatores como más condições de estradas e pouca infraestrutura de ferrovias e hidrovias, além de barreiras comerciais que dificultam iniciativas de inserção no mercado exterior também impedem o crescimento de muitos empreendedores brasileiros. Por isso, um dos grandes programas do Consórcio Brasil Central é o Desenvolvimento Econômico Integrado. O objetivo é integrar o desenvolvimento de forma sustentável na região, identificando gargalos que inviabilizam o crescimento e os pontos de convergência e complementação da vocação econômica do bloco. O programa também pretende estabelecer vantagens competitivas de cada unidade federativa consorciada e propor alternativas de agregação de valor as cadeias produtivas para inserção dos produtos nos mercados nacionais e internacionais.

Para isso, a secretaria executiva tem buscado apoio técnico junto a entidades empresariais para que os projetos desenvolvidos voltados para esse programa sejam eficazes e possam ajudar a alterar essa realidade. Em busca desse auxílio, a equipe técnica do BrC participou de reunião na sede do Sebrae de Goias, em Goiânia.  O encontro foi presidido pelo Diretor Superintendente do Sebrae-GO, Igor Montenegro Celestino Otto. Também estavam presentes, Robson Braga de Andrade, presidente do Conselho Deliberativo Nacional (CDN) do Sebrae e representantes da instituição dos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Distrito Federal.

O Secretário-Executivo Leonardo Jayme, apresentou a missão, os valores e o planejamento estratégico do Consórcio aos participantes da reunião. Dentro dos 15 projetos prioritários do bloco, o Secretário enfatizou o Desenvolvimento do Empreendedorismo Regional e o Estratégia Unificada de Exportações.

Com o intuito de estimular o empreendedorismo, o projeto Desenvolvimento do Empreendedorismo Regional pretende desenvolver ações que estimulem o crescimento das empresas com foco nas cadeias produtivas existentes e a cultura da inovação no empresariado por meio do auxílio de parques tecnológicos e de incubadoras.

O projeto Estratégia Unificada de Exportações tem por objetivo aumentar a influência da atividade exportadora, fortalecer os empresários exportadores da região do Brasil Central e também acompanhar as negociações comerciais do país.

Após a apresentação dos dois projetos, Jayme perguntou aos presentes se há possibilidade do Consórcio desenvolver ações em parceria com o Sebrae para promover de forma abrangente e qualificada o fomento ao empreendedorismo na região que compõe o BrC, sem que haja sobreposição as atividade já desenvolvidas pela rede de apoio. Os representantes do Sebrae afirmaram que é viável desenvolver atividades de complementaridade ao que já é disponibilizado. Como sugestão, os representantes falaram sobre o aproveitamento das carteiras de projetos que as unidades de apoio da região do Brasil Central desenvolvem.

Como exemplos eles deram a agenda de ações proposta pelo Sebrae-GO para trabalhar em conjunto com o poder público, o projeto Brasil Central Energias Renováveis, o Brasil Central Empreendedorismo Feminino e o projeto Empreendedorismo Inovador. Além desses, os representantes também lembraram dos projetos Brasil Central Turismo, que pretende desenvolver roteiros integrados para aumentar o turismo na região, e o Educação Empreendedora, que é desenvolvido por Mato Grosso em articulação com prefeituras e setor industrial e cobre todos os ciclos de ensino.

Em relação a ações de fomento ao empreendedorismo,  os representantes afirmaram que o centro oeste é uma das regiões mais desarticuladas do país em comparação com as demais. Eles acreditam que o BrC pode auxiliar nessa integração por conta da articulação inerente ao bloco e pelo fato da agenda do Consórcio dialogar com a do Sebrae.

Após a apresentação de Leonardo Jayme, os consultores da Macroplan, empresa de consultoria que ajuda no desenvolvimento do Estratégia Unificada de Exportações, apresentaram as etapas em que o projeto já avançou e destacaram as oficinas que serão desenvolvidas em maio para a construção dos planos de ação dos seis produtos selecionados para a diversificação da pauta exportadora. Por julgar importantíssima a participação de representantes do Sebrae no desenvolvimento desse projeto, a secretaria executiva do BrC aproveitou para convidar os presentes a participarem dessas oficinas.