Integração de instituições nacionais de Assistência Técnica e Extensão Rural podem contribuir com a produção agrícola do Brasil Central

Integração de instituições nacionais de Assistência Técnica e Extensão Rural podem contribuir com a produção agrícola do Brasil Central

BrC busca parcerias com ASBRAER e ANATER para desenvolver projeto que aprimore o serviço prestado aos agricultores da região

A construção de Modelo de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) Integrado para as sete unidades federativas do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central (BrC) foi a principal pauta da reunião na manhã dessa quarta-feira (17) que aconteceu na sede da Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer). O encontro contou com a presença de representantes do BrC, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), da Asbraer e da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (ANATER).

BrC busca parcerias para realização de projeto focado na Assistência Técnica e Extensão Rural. (Foto: Juliana Silva/ASCOM Asbraer)

O projeto é uma iniciativa do Consórcio e pretende propor aos membros consorciados uma harmonização de metodologia, de gestão e de parcerias para estabelecer modelo que ofereça informações aprimoradas, incentive o empreendedorismo, promova o desenvolvimento rural sustentável e contribua para o aumento da produção e renda dos produtores atendidos.

Para Diretora Executiva da Asbraer, Mariana Matias, a união das entidades é fundamental para a construção de projetos que atendam as demandas dos consultores técnicos de extensão rural (extensionistas) e dos produtores. “O projeto do Consórcio foi muito bem recebido e abraçado pela Asbraer. Nesse processo, iremos ajudar com a articulação entre as instituições, assim como auxiliar nas demandas das Ateres”, afirmou.

Ainda em fase de estruturação, o projeto, a princípio, realizaria planos de capacitação nas áreas de piscicultura, couro e gestão. A proposta é que as entidades atuem de forma conjunta: o Consórcio estruturaria e coordenaria o projeto, a Embrapa ofereceria a pesquisa, a Asbraer ajudaria na articulação para a adesão do projeto por parte das associadas dentro das 7 Unidades Federativas (UFs) que compõe o BrC e a Anater ajudaria compartilhando a expertise que tem por conta das ações que desenvolve.

Para a escolha das áreas para os planos de capacitação, os gestores do projeto levam em consideração outros projetos do BrC como o Diversificação da Pauta Exportadora, programa que desenvolve ações para promover seis produtos da região que possuem grande potencial de mercado. São eles os pescados, embutidos de carnes e outras preparações, obras de couro, madeira trabalhada e outros móveis, madeira em estado bruto, serrada ou compensada e farmacêuticos. O objetivo é otimizar os resultados dos entes consorciados.
Outras reuniões entre as entidades estão previstas para amadurecer as parcerias para o desenvolvimento do projeto. A próxima ocorrerá no dia 6 de maio na sede do Consórcio Brasil Central. O BrC também promoverá reuniões com representantes das UFs consorciadas para a seleção de demandas e modelagem do projeto.