Secretários de Saúde de MT e MS destacam negociação para compra da Sputnik V pelo Consórcio Brasil Central

Secretários de Saúde de MT e MS destacam negociação para compra da Sputnik V pelo Consórcio Brasil Central
consorcio_brasil_central

As negociações do Consórcio Brasil Central, lideradas pelo secretário executivo da autarquia, vice-governador do DF, Paco Britto, com o Fundo Soberano Russo para compra de 28 milhões de doses da vacina Sputnik V, contra a Covid, receberam acolhida junto aos Secretários de Estado de Saúde das 7 unidades da federação consorciadas.

O secretário de saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo acredita que, efetivada a compra, os estados terão oportunidade de somar ao Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde e ampliar o universo de imunização nos seus territórios.

Segundo Gilberto, com a cota solicitada pelo Mato Grosso de 1milhão e 200 mil doses, no conjunto da compra, será suficiente para imunizar todas as forças de segurança e todos os profissionais de educação do Estado. “É um aditivo substancial para todos. Aguardamos a aprovação da Sputnik V pela Anvisa para que possamos fazer as aquisições,” comenta.

 

Ação estratégica

Já o secretário de saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, destaca que o importante nesse momento é vacinar o major número de pessoas para controlar a covid-19 no menor espaço de tempo.

“No Mato Grosso do Sul já vacinamos 14,32% da população com a primeira dose e 5,5% com a segunda. Adotamos uma estratégia de utilizar todos os imunizantes que recebemos do Ministério da Saúde,” esclarece.

Na opinião de Geraldo Resende os estados precisam do maior número possível de vacinas. Nesse sentido considera estratégica a ação do Consórcio que no Mato Grosso do Sul somam-se a outras que estão em andamento, como a ação no STF, junto com o estado do Maranhão, para autorização de importação da Sputnik V.